Aparelho de Passar a Vapor – Nós Usamos!

Olá! Não sei como anda o tempo por aí, mas aqui onde moramos não para de chover. Chuva+final de semestre na facul+férias vencendo+projetos pra entregar no trabalho=preguiça de fazer qualquer coisa! Gente, que desânimo que estou tendo ultimamente… Namorido não está diferente. Andamos nos arrastando pra dar conta das mil coisas que todos nós, seres modernos e capitalistas, temos que fazer… hehehehe

E daí que ontem o meu desânimo+chuva pesada me fizeram ficar em casa ao invés de ir pra faculdade. E mesmo sem muita vontade, fui fazer janta, arrumar cozinha e… passar roupa! Esse é um afazer nada emocionante e prazeroso. Mas é algo que faço constantemente, porque pior do que ter uma pilha de roupas pra passar, é ter uma montanha de roupas pra passar!

E aproveitando a oportunidade, vou falar sobre o aparelho de passar a vapor, que vira e mexe alguém me pergunta a respeito no blog.

O meu é esse aqui:

Eu gosto muito e acho que tem muitos prós. Um deles é a posição de passar, que é alta. Eu fico menos cansada do que quando passava usando tábua.

Outro pró é que a roupa já fica pronta pra pendurar, então coloco tudo no cabide, penduro no aparelho, passo e já penduro direto no lugar. Esse é um dos motivos do aparelho ficar lá no closet, porque quando precisamos usar está a mão, e ali mesmo passo as roupas, porque quando termino, eu termino de verdade, não tenho ainda que guardar tudo.

Mas a principal razão é que ele é perfeito pra roupas com pregas, rodadas, balonês…

Essa blusa por exemplo:

Eu passei uma vez o vapor nessa direção…

… e duas vezes nessa.

Resultado:

Super rápido pra roupas de malha, super eficiente pra peças difíceis e não estraga as roupas!

Agora o contra: não é muito bom pra peças de tecido. Aquela camisa mais encorpada, com a gola durinha, só no ferro mesmo. Eu continuo passando minhas roupas de tecido com ele, porque não preciso montar tábua, e ele não dá aquele brilho que ferro dá. Existem modos de evitar o brilho, passando a roupa ao avesso, usando um tecido úmido pra proteger… mas como não gosto de nada que me dê trabalho, raramente mesmo uso o ferro.

Esse, eu comprei na Casa e Vídeo, em uma promoção que teve há alguns anos atrás. Não vou dizer que ele nunca parou… há uns 3 meses atrás ele deu uma paradinha… aí eu fui esvaziar a água de dentro dele, e saiu isso aqui:

O certo, é não guardar com água dentro, porque os minerais presentes na água vão se acumulando no fundo:

Namorido limpou a sujeira e ele voltou a funcionar. E continuamos guardando com água dentro…kkkkk. Ah, ele já sobreviveu a quase cinco anos sendo tratado assim, então agora, o tempo que durar está bom.

Avaliação final: eu acho que vale super a pena! São mais de 4 anos em uso, e estou feliz da vida! E olhe que essa marca eu nem conhecia…

Aí, que pedi ao Namorido:

- Amor, tira o lençol da máquina, dobra pra mim e coloca na cesta.

Acho que se tivesse pedido pra ele mastigar, não teria feito um trabalho tão bem feito! Dobrar no dicionário dele é “verbo transitivo direto; enrolar de qualquer jeito, torcer, apertar pra que as marcas fiquem bem evidentes, jogar de qualquer forma no cesto de roupa pra passar, de preferência por debaixo das outras roupas pra ter certeza de que nenhuma parte do lençol fique lisa”.

Pituca, resolveu conferir o trabalho do pai de perto. – Sai daí Pituca, a roupa ta limpa!

Olhei pro lençol, pensei… e sem nenhuma dor na consciência dobrei e guardei. A gente desamarrota com o corpo depois…

Super satisfeita com o meu trabalho, encerrei a noite deitada na cama, pés pra cima lendo meu livro de mulherzinha e comendo torta de cream cheese… afinal, eu merecia um presente depois de um serviço bem feito, não é não?! kkkkkkkkkkkkkk

E aí, quem tem esse aparelho também? Gosta? Pensa em comprar um? Já olhou pra roupa que saiu da boca do boi e resolveu fingir que ela estava passada?! kkkk