Cozinhando pra Dois: Frango com Maionese

 

Aham… já que ninguém se pronunciou a respeito, resolvi começar pelo estômago. Antes que você continue a leitura devo avisá-lo: trata-se de uma receita mais fácil de fazer do que ovo frito. Então, se você domina a cozinha, sugiro que volte no post de segunda. Por favor não diga que não avisei.

Enfim, não faço a menor ideia de onde aprendi isso, mas faço desde então por 4 motivos específicos:

– É fácil,
– Namorido adora,
– Os ingredientes podem ficar estocados e você não tem que sair correndo pra comprar algo pra fazer pro almoço.
– Já falei que é fácil?!

Vamos aos ingredientes:

Dessa vez eu me superei e coloquei tudo que iremos usar. Há! Isso mesmo, não vai sal, não vai alho, nada! Apenas sopa ou creme de cebola, sobrecoxa de frango, maionese, fio de óleo pra untar a forma e papel alumínio.

A parada é a seguinte: fiz compra na vendinha perto de casa e só tinham a sobrecoxa com pele. Aí tive que limpar a &¨%$ de frango, porque não dá certo com a pele. Só por isso. Porque se desse certo, eu estava tão cansada nesse dia, que eu não estava dando mínima pra colesterol, caloria ou ataque cardíaco. Aliás, eu estava quase tendo um ataque cardíaco limpando a *¨%$% de frango que veio com pele!

Tá, vamos pro que interessa: coloque a sopa de cebola no prato. Passe maionese no frango, em seguida empane com a sopa de cebola. Simples assim. Até uma criança de 5 anos faz. Eu só não gostaria de limpar a cozinha depois que ela fizesse. Mas se ela fizesse na sua casa, e me convidasse pra comer, eu ficaria muito feliz com isso! hahaha

Em seguida, coloque em uma forma pincelada com óleo. E eu estou mostrando a foto da minha travessa untada com óleo. Só porque eu gosto dela.

Nessa hora eu ainda jogo por cima de cada pedaço uma colherinha de maionese e salpico mais sopa. Só pra ficar mais gostoso… e mais calórico. Porque calórico é gostoso!

Embrulhe a forma com papel alumínio e leve ao forno por cerca de 45 minutos a uma hora, sendo que nos últimos 20 minutos eu tiro o papel pra dourar. E pro frango não se sentir sozinho, eu coloco batatas pra fazer companhia pra ele.

Aliás, eu já falei que batatas assadas dão os melhores purês?!

Às vezes eu nem tiro a casca, quando quero um purê mais rústico… tipo do Jame Oliver.  Mas dessa vez tirei a casca, que sai super fácil na mão. E amassei com um garfo mesmo. Daí coloquei na panela e fiz o purê.

E não quero te enganar não…

… ficou bom…

… o que tem de fácil tem de bom…

Vale super a pena! Faço pro Namorido desde sempre e ele ama. E dessa vez eu não vou colocar a receitinha pra imprimir, porque não é difícil memorizar os ingredientes né?! E nem a técnica apurada de execução…kkkkkk

Só um toque: eu ligo o forno, coloco as batatas, e daí faço o resto, pra ter certeza que estarão prontas juntas ou um pouco antes do frango.

Beeeem, é isso aí. Quem gostou da ideia? Aliás, acho que muitos de vocês já devem ter feito essa receita. Se não, experimente. Pra quem comentou no último post, respondi a cada um dos comentários… dá uma passadinha lá pra ver. Muito obrigada novamente pela receptividade. Nos sentimos super bem vindos!

Um ótimo final-de-semana pra todos nós e quem sabe, com frango com maionese?!

Anúncios

Cozinhando pra Dois – Panqueca Americana

Depois de falarmos sobre comida diversas vezes aqui no blog, iremos inaugurar o “Cozinhando pra Dois”. Estou um pouco desconfortável no momento, sem graça, sei lá… porque não quero passar a impressão que estou tentando ensinar a cozinhar aqui. Quem sou eu pra isso?!

Então, se você é fera na cozinha, pule esses posts. Se você quer algo deliciosamente-maravilhoso, pule esses posts. Se você quer algo requintado, isso mesmo…kkkkk.

O objetivo aqui é mostrar um pouco do que fazemos  em nossa casa e quem sabe, deixar que isso sirva de sugestão pra variar o cardápio por aí. Então por favor, mantenham as expectativas baixas, tá?! Só vou postar o que é rápido, ou que gere pouca louça, ou que é devagar mas não dá trabalho. Nada-de-enfeitar-o-pavão! Nada de gastar todo o tempo na cozinha, afinal, são tantos projetos por fazer, não é?!

Então, pensando em algo fácil e prático,  resolvi começar com a panqueca nossa de todo final-de-semana.

Pra isso você irá precisar:

Sal, açúcar, farinha de trigo, manteiga ou margarina, ovos, fermento em pó e uma cobertura – eu uso Maple Syrup (xarope de bordo).

Comece dando uma batida nos ovos. Não precisa se esforçar aqui e nem tem essa de temperatura ambiente. Do-jeito-que-tiver-está-bom!

Acrescente o leite. Temperatura ambiente ou gelado. Tanto faz. Eu usei o semi-desnatado. Dá certo também!

Acrescente manteiga derretida. Essa tem que ser derretida. Mas não precisa ser manteiga, pode ser margarina. Ou gordura vegetal. Ou óleo de amendoas. Ou gordura de porco. OK, é mentira! Ou manteiga ou margarina. No meu caso usei margarina light. Só pra me sentir menos culpada! hahahaha

No mesmo pote que usou antes, misture as partes secas – açúcar, farinha, sal e fermento. Porque no mesmo pote? Porque não queremos mais louça pra lavar! E não se preocupe por ela estar suja de leite e manteiga a essa altura. Vai tudo pro mesmo lugar afinal de contas! Pro meu estômago, ou melhor dizendo, pro seu – se estiver fazendo a receita.

Depois de misturar as partes secas, misture a mistura seca na molhada. KKKK. Agora, sério, misture a parte seca na manteiga, leite e ovos que tinha misturado antes,  mas de forma delicada, e o mínimo pra que todos os ingredientes se combinem. Esse é o pulo do gato pra massa ficar fofinha. Se bater a massa, não fica boa!

Esse é o ponto da massa. Meio molenga, mas sem estar líquida. Ela deve ficar molinha, tipo um mingau. Mas se a sua massa ficar muito mole, acrescente um pouco mais de farinha. Mas confie em mim – raramente é preciso. No geral seguindo as medidas exatas, as panquecas ficam perfeitas!

Eu adoro fritar as minhas no grill elétrico. Saem mais bonitas que na figideira, mas se não tiver, vá de frigideira mesmo. Use uma concha pra fazer as panquecas de mesmo tamanho. Deixe elas gorduchinhas, nada de panqueca magrela! É pra ser panqueca ou não?! Nas receitas por aí o pessoal fala de usar óleo pra untar. Eu vou de manteiga, no melhor estilo americano de ser. Mas só uma leve pincelada é suficiente.

Quando a panqueca estiver com essas bolinhas de ar, é hora de virar. Não tente fazer antes, senão vai desmontar a panqueca, além dela correr o risco de ficar crua por dentro. Virou? Deixe assar do outro lado, até ficarem douradinhas – não marrons! rsrsrs

Jogue Maple Syrup em cima. Quanto-mais-melhor! Porque a margarina já é light, né?! Então podemos mandar ver na calda… kkkkk. Não tem maple? Coloque mel. Ou coloque nutella. Nutella e morango! Huuummm… Só não coloque Karo. A não ser que seja uma das pessoas que gosta de Karo. O que eu respeito. Mas eu não gosto.

Fala sério?! Diz pra mim que não ficaram deliciosas?! Duvido que você não estará em alguns minutos comendo panquecas perfeitas: gordinhas, fofinhas encharcadas com calda! Huuuuummmmm

Tem uma receita da Nigella que eu também faço, e leva bicarbonato – o que muitas vezes eu não tenho.  E essa aqui é mais fácil, e acaba sendo tão boa quanto. Mas se quiserem algum dia posso postar essa outra versão, onde inclusive ela ensina a deixar a parte seca já pronta em um pote, e aí é só acrescentar a molhada na hora de usar.

E aí, o que acharam? Gostaram da ideia? Por favor me falem – até pra eu saber se devo postar outras comidinhas. E pra quem aprovou, segue a receita (clique que aumenta), já prontinha pra imprimir:

PS: Yupiii… respondi a todos os comentários do último post. Dê uma olhadinha lá…hehehe