Era Uma Vez Um Cachorro Chamado Seboso

Na verdade esse foi o nome que eu dei pra ele depois de convivermos juntos por algumas semanas. Ele foi encontrado por mim numa noite chuvosa, todo molhado, assustado e coberto de barro. Apesar de na época trabalhar e ainda estar estudando, decidi pegar o bicho e trazer pra casa, e torcer pra que tudo desse certo.

IMG_3861

Chegamos em casa, dei um bom banho, comida, e ficamos esperando Namorido chegar pra conversarmos sobre o que faríamos com ele. A princípio achamos que os donos iriam aparecer e focamos em procurar por eles nas primeiras semanas. Seboso era um cachorro dócil, velho e bem cuidado. Mas depois, resolvemos procurar um novo lar pra ele, porque Pituca não se adaptou nada a presença de mais um integrante na família. Ela ficou muito triste pelos cantos, mal comia e os dois não se gostavam. E nós, passando a maior parte do tempo fora de casa, não conseguimos trabalhar bem a relação entre eles.

IMG_3808

Tão pouco Namorido se adaptou. Todo dia de manhã quando ele pegava Seboso no colo, pra tirar da casinha e colocar pra fazer xixi, ele esquecia do “item extra” que os cachorros machos tem… aí lá vinha uma pessoa correndo pra lavar o braço porque um certo cachorro encostou uma certa parte melada nele. E dá-le reclamação, cara de nojo e braço quase esfolado de tanto esfregar. E claro, todo dia eu me acabava de rir, e na verdade, já ficava torcendo pra acontecer! kkkkkk

Seboso era um animal muito peculiar… não latia, tossia… tipo muito… aquela tosse que não é tosse, sabe como? E ele resmungava… de tudo. Não namorido, o Seboso. Você não podia pegar ele… Ele era um cachorro estilo o personagem do filme Melhor Impossível, tá ligado?! Nada pra ele tava bom… por isso ganhou o nome carinhoso. Ele olhava pra gente com cara de nojo, tipo, quem são vocês?! Ração, vocês vão me dar ração pra comer?! Por que não posso dormir na cama?! Tirem ela de perto de mim, não gosto de cachorros! Mas apesar de ser seboso, ele foi tratado como parte da família enquanto estava aqui. Tipo um tio avô rabugento. E olha, nossa convivência durou tempo suficiente pra eu afirmar que ele gostava de ser assim…kkkkk.

IMG_3819

O problema pra achar um novo lar foi a propaganda. Eu dizia que era um poodle muito dócil, pequeno e tosado e que não daria trabalho algum. Namorido como sempre, preferia ficar com o bicho aqui do que perder a piada:

– Você quer? Vai logo ver que esse bicho tá tão velho que vai morrer a qualquer instante!

– Juliana, você já explicou que só 1/3 é cachorro? O resto é furico e “bingulim”?!

– Você tem problemas com cachorro que só sabe tossir, olhar pra você e resmungar?!

– Se levar, vai de bride uma nota de 100. Mas não aceito devolução!!

Nossos amigos sempre queriam ouvir as histórias do Seboso. Riam demais e ele era assunto constante na mesa do bar.

E nós não fomos os únicos a reparar “nos acessórios” do dito cujo…

 mySuperLamePic_6a06483cf0d8ae2be42245ec7d41e8ffmySuperLamePic_e3fce797b9b38dfdbda459d08c4c41eemySuperLamePic_82393620951a8745b99d8847b97206f4mySuperLamePic_d237a1548d3c92de38409cb59bd663a3mySuperLamePic_016543417775fd1a748447be2560cacemySuperLamePic_e75328a0a32c032f8b6322a66bc8d7d9mySuperLamePic_82471d6077a815f7ada2ae9c1acd9c4bmySuperLamePic_af7b72d3b4c9ab9b5d434de913e9b95bmySuperLamePic_e3964590dcb80646f1c004058455047amySuperLamePic_8d02151bc3c95feff5cc266fd0fafd0d

mySuperLamePic_98934155b2129fea85e65b7434124d4c

Pelo sim, pelo não, Pituca preferiu não saber pro que servia. Mostrou pro Seboso quem mandava nessa casa e assim, eles nunca mais se falaram!

IMG_3892

Mas com o passar do tempo, Seboso encontrou um lar adotivo. Uma senhora sem animais ficou muito feliz em poder cuidar dele, e adotou o bichinho como um filho. E ele ficou todo peludão, de coleira nova, e passava todo metido com aqueles 2/3 de acessórios incompatíveis com o corpo, tossindo e fazendo cara de nojo pra mim na rua. Tudo bem Seboso, já entendi… desculpe por exisitir e obrigada nos aguentar.

E nós fizemos um churrasco pra comemorar.

mySuperLamePic_6720409aff7688e9591971729db97dd3

É meus amigos, tirando as brincadeiras (oh, não levem as palhaçadas a sério!! a história não teria graça contada de outra forma), levar um cachorro pra casa não é mole não! Seboso quase não deu trabalho (só xixi no lugar errado e problemas de relacionamento com Pituca), mas muitos animais são resgatados feridos e doentes, precisando de muita atenção e cuidados. Muitos animais velhos são abandonados. Por isso, dêem apoio a quem recebe não só um, mas às vezes vários animais em sua casa. Essas pessoas são seres generosos demais. Ajude uma ONG em sua cidade, mesmo que só possa doar um pouquinho de tempo ou de dinheiro. O que é feito de coração pelo outro é recebido em dobro de volta. Nós sempre ajudamos, mas fazemos isso com mais empolgação agora, pensando em quantos Sebosos estão felizes e saudáveis por aí.

Anúncios

O Recomeço

Boa tarde terráqueos! Como andam as coisas por aí? Aqui no Mundo Fantástico de Juliana tá tudo bem. Mas senti falta de vocês, então resolvi pegar minha nave espacial e voltar!

E voltei não só pra Terra, como pro mundo moderno… sim, este ser que vos fala levou quase um ano pra comprar um computador pessoal! Em grande parte por mão-de-vaquísse, já que quase viajamos pros EUA por duas vezes e eu iria comprar lá. Em parte porque depois que decidimos não ir mesmo, achar um computador leve, potente, branco e que não custasse os olhos da cara se tornou missão impossível, e sendo como sou, levei muitos meses pra aceitar o fato…

Mas enfim, cá estou eu com meu ultrabook da ASUS (que não é branco), I7, 1TB, memória integrada e sei lá mais o que cada letrinha significa, sofrendo horrores pra usar o Windows 8, tendo que pesquisar no google onde fica o ponto de interrogação e descobrindo da pior forma possível que todos os programas do Office deverão ser comprados em 30 dias. Pois é… me julguem! Essa vida anda muito moderna pra mim, e percebi que já virei um dinossauro!

E por falar em dinossauros, comecei hoje a desenterrar esqueletos. Sim, projetos iniciados há mais de dois anos e nunca mostrados no blog – e nem terminados, mas isso é um pequeno detalhe! Já viu projeto que chega perto do final já precisando de reforma? Não?! Eis que vos apresento em primeira mão:

17_03_2015_17_13_19

Essa aí é nossa área de lazer. Há uns 3 anos começamos com a idéia de mobiliar o espaço. Claro que o preço das coisas nos fez desistir rapidinho! E aí, claro que virou um projeto bem menos simples do que ir a uma loja e comprar os móveis.

17_03_2015_17_11_58

Ficamos pensando no que seria simples o bastante pra ser feito por nós mesmos, e ao mesmo tempo trouxesse o aconchego e espaço que queríamos.

17_03_2015_17_10_18

O que posso adiantar é que o projeto foi planejado de um jeito, mas aí no meio do caminho foi sendo modificado… e perceberam como a grade nem tinha sido pintada?! Mas isso é papo pra um próximo post…

Aliás, deixa eu já falar o que espera vocês:

– Projetos fora de ordem,

– Falta de informação atualizada de alguns deles, porque com o tempo as coisas mudam e gente vai esquecendo.

Bem pessoal, por hoje é isso o que temos. Estou aprendendo a usar o computador novo, tenho ainda que instalar alguns  programas, organizar as fotos e minha cabeça pros próximos capítulos. Aliás, essa  é minha última tentativa de retomar o blog. Agora ou vai ou racha. E se eu ficar, quero aprimorar as coisas por aqui (olha a promessa de político…kkkk)… mas um passo de cada vez.

Espero que ainda estejam aí e queiram ver a transformação da nossa área externa, bem como de outros cômodos da casa. Não desistam da gente!! Quem tá aí ainda?!

PS: Vou começar a responder comentários antigos hoje. Os emails estão acumulados também, e vou responder conforme for dando.

 

Novos Ventos, Novo Horizonte

Sim, muito tempo se passou aqui no bloguitcho. Mas tempo é relativo, não é?! Fora do blog o tempo foi curto e passou voando. Tanta coisa aconteceu ultimamente, que honestamente nem sei mais se conseguirei lembrar de tudo. Coisas muito boas, coisas não tão boas, coisas ruins… como na vida de todo mundo. Mas o que posso falar, é que fazendo um balanço, acho que o resultado é extremamente positivo.

De tudo isso, um dos pontos altos é que estou mudando o rumo da minha vida profissional. Não estou mais no petróleo, sou dona do meu próprio nariz, em um negócio próprio. Esse inclusive foi o tópico que ocupou demais a minha cabeça no último ano, quando ainda me preparava, e que não me deixou pensar em outra coisa nos últimos meses, quando finalmente tudo começou de verdade… aí mais do que nunca o blog soooooofreeeeee.

Como sabem, preferimos não mencionar nossa vida profissional em detalhes por aqui, porque já dividimos muita coisa, e todo mundo precisa de privacidade. Mas posso dizer que estou feliz e eu não estava mais feliz com minha vida profissional, principalmente no último ano. Sempre me perguntam se saí pra sempre do petróleo… Bem, essa decisão foi muito planejada, levou teeeeempo… então todos os “e se” foram levados em consideração na época. Hoje eu quero focar no meu negócio, só isso. E se amanhã achar que devo voltar por petróleo, volto. Simples assim…rsrsrsrs. Mas gostaria de deixar claro que o negócio não é relacionado ao blog, então não precisam ficar desconfiados. Se algum dia eu ganhar qualquer coisa por conta do blog, eu serei bastante honesta com vocês e falarei a respeito.

A outra novidade é que me formei. Sim Brazeeeeel, sou oficialmente Engenheira! Alguns me disseram que é uma pena me formar quando deixo o mercado. Mas eu discordo plenamente, porque o simples fato de estar cursando me ajudou a ocupar a posição que queria nos últimos 4 anos (claro que junto com experiência prévia), e foi lá na facul que comecei a sonhar com meu próprio negócio. Fora o crescimento pessoal, o fato de ter uma profissão, bla, bla, bla…. Mas o importante é que este ciclo também foi concluído!!! Uhuuuuuuu…

DSCN0309

No mais, estamos todos bem, e felizes com esse novo início. Namorido claro, foi fundamental pra que essa mudança enorme fosse possível. Então, o recomeço é nosso (mas ele continua no mesmo trabalho…hehehe)! E aproveito pra agradecer a vocês que continuam por aqui, pela paciência que sempre tem com a gente durante os nossos sumiços.

Há algum tempo falei a respeito das minhas decepções com a blogosfera de um modo geral e somando com esse tempo longe, voltar a postar com frequência será um desafio… honestamente estou um pouco desanimada perdida e nem sei por onde recomeçar. Preciso de ajuda. Socorrooooooooo… quem pode me ajudar? Por onde começamos? Quero sugestões pro próximo post…hehehehe. E já vão se acostumando com isso, porque pro blog voltar aos eixos conto com a interação de vocês, pra que aqui seja um lugar saudável, onde trocamos experiências e nos animamos pra enfrentar os percalços do dia a dia. Não queremos ser exemplos de nada, porque temos tantos defeitos quanto qualquer um… e queremos ter a liberdade que todos tem de errar e aprender com os erros. Não queremos ser julgados a cada tropeço… que acontecerão, ou então o blog não será um espelho de nossa vida! Quando encontrarem algo que possa ser feito de uma forma melhor, compartilhem conosco a informação, nos ensinem e ajudem aos demais. Fazemos o que sabemos, mas não sabemos muita coisa…rsrsrsrs.

Então, resumindo, queremos continuar com o blog e iremos com o tempo retomar o ritmo, tentar melhorar o layout, quem sabe gravar um vídeo (embora pra isso eu tenha que deixar de ser tosca…kkkkk) e por aí vai.  Quem pode nos ajudar? Ideias (possíveis de serem aplicadas pra um casal com a vida igual a de vocês)? Ainda estão por aqui?!?! rsrsrssr

Tempo pros Projetos

Como estão todos, bem? Acharam que eu ia sumir, né?! Eu sei… dei razão… agora vão jogar na minha cara a vida inteira! Kkkkk

Pois bem, me enrolei um pouco, por alguns problemas no trabalho e por estar trabalhando na minha monografia, e por ter saído a noite pra tomar só uma e ver o sol nascer na rua… é, Namorido e eu fizemos isso, só pra variar…kkkkkk

Mas o bom disso acontecer, é que me lembrei de um post que estava planejando escrever sobre tempo. Mais especificamente sobre tempo pra fazer os nossos projetos, ou sair, ou cuidar da casa.

É muito frequente recebermos e-mails de pessoas reclamando da falta de tempo (algumas vezes comentários também).  Algumas vezes é só um desabafo. Outras vezes várias perguntas… mas outras vezes a frase é: gostaria de ter tempo pra fazer o que fazem.

Quando recebi isso da primeira vez, me senti um pouco ofendida, como se tivesse levado uma pedrada. Difícil pra mim admitir isso, até porque tenho certeza que não foi um comentário maldoso… mas me ofendi um pouco. Por que? Porque nos esforçamos muito pra arrumar tempo, não estamos aqui parados, olhando pro céu, completamente entediados e dizemos:

– Vamos bater um concreto só pra passar o tempo?! Só de sacanagem, vamos carregar uns carrinhos de areia?!

Sim, porque não há nada melhor pra passar o tempo do que se matar de trabalhar, não é?! kkkkkkk

Depois eu passei a entender que não era isso, não era nada a nosso respeito, mas sim uma justificativa encontrada para algo que a pessoa queria muito fazer, só não sabia como. Então hoje, isso é algo que não só não me ofende, como também me estimula a falar sobre o assunto, e sempre que possível, procuro responder as perguntas e incentivar a pessoa a se organizar pra fazer o que quiser, seja um projeto na casa, uma viagem, ou assistir um filme.

Por isso, resolvi colocar aqui as perguntas principais, e a forma como fazemos. Gente, quem não tiver interesse, espere o próximo post (que inclusive vai ser um projeto que fizemos). Mas como respondo isso vez após vez, acho que vale a pena postar…

– Vocês trabalham todos os dias o dia inteiro?

Sim, todos os dias, na maioria das vezes de segunda a sexta, 12 horas por dia. Mas no nosso ramo de negócio (petróleo) é comum trabalharmos também aos finais de semana, e noite a dentro. Leandro e eu trabalhamos muito, e nosso tipo de função exige que estejamos sempre disponíveis, e continuamos respondendo emails e atendendo o telefone em casa, fora dos horários acima.

E infelizmente, essa é a única parte do trabalho que podemos dividir… o restante preferimos manter privado, por questão de ética com a empresa e também de segurança, já que dividimos muita coisa aqui no blog (então por favor, entendam que não iremos responder mais perguntas quanto a isso, não levem a mal!).

Além disso, ainda faço faculdade, e honestamente é muito difícil conciliar meu trabalho e minha facul, devido aos horários, mas estou levando…

 – Vocês tem ajuda em casa? Empregada, faxineira?

Quem lê o blog assiduamente sabe que não. Primeiro porque não conseguimos encontrar ninguém de confiança. Segundo, porque as experiências anteriores foram em sua maioria muito ruins. Pagávamos pra pessoa chegar as 9, sair as 14 e dar só um “tapa” na casa. Agora, não queremos mesmo… porque encontramos uma forma de cuidar de casa que não nos estressa (vamos postar a respeito), e hoje pra essa casa não temos mais motivos. Pode ser que um dia precisemos, mas até lá, não queremos.

 9Z9A1205

– Que horas vocês fazem os projetos?

Quando começamos, trabalhávamos muito à noite, e muitas vezes íamos até de madrugada. Na época tínhamos coisas urgentes pra fazer, como a instalação elétrica. Quem acompanhava o blog sabe que mudamos com um gato…kkkkk. Agora que essa fase crítica passou, e claro, ninguém aguenta um ritmo muito pesado por muito tempo, praticamente só usamos o final-de-semana, e mesmo assim, ficamos vários sem mexer em nada.

IMG_5742

– Como fazem para encaixar os projetos na sua rotina?

Olha, a primeira coisa é o planejamento. Se sabe que vai trabalhar no fim-de-semana, tente dormir cedo, deixar o almoço adiantado ou pronto, de preferência. Arrume a casa e lave a roupa durante a semana. E o mais importante: compre tudo o que for precisar pro projeto antes do dia (ou pelo menos tente comprar tudo! Kkkk). Ninguém merece estar cheio de  tinta e ter que tomar banho e mudar de roupa pra comprar um pincel!

Se você se envolver em outras coisas, vai ficar cansado ou sem tempo pra fazer o que quer fazer.

 IMG_2284

– De onde tiram energia? De onde tiram a motivação?

Nem sempre temos energia. Tem vezes que simplesmente quero pegar a #&%%@ de lixadeira e dar uns bicudos até a outra quadra. Mas também sabemos que se for esperar a vontade bater, nunca faremos. Então balanceamos tudo. Se um dia vamos trabalhar, no outro vamos descansar. Se trabalhamos um fds sem parar, no outro não fazemos absolutamente nada.

Pra manter a motivação, são basicamente quatro coisas:

– Dividimos o projeto em etapas. Se seu projeto for “terminar a sala” ele será muuuuito grande, e a possibilidade de se sentir frustrado, ou de nem ter coragem de começar será maior. Então ao invés disso, faça uma lista com projetos menores, tipo, pintar a parede, colocar o rodapé, pintar a porta, etc.

– Comemoramos. Depois de terminar um projeto, nos damos algo de presente. Uma noite com amigos, uma viagem, ou um sofá aberto com pipoca…hehehe. E fazemos isso sem pena, porque pensamos “íamos gastar esse dinheiro se fôssemos pagar alguém”, ou então, “já investimos muito tempo nisso, agora temos que relaxar”.

– Admiramos. Parem e admirem o que foram capazes de fazer. Curtma o cantinho novo. Mostrem pros amigos, tenham orgulho!

– Postamos…rsrsrs. É sério… nosso blog é uma fonte de apoio enorme, e muitas vezes quando bate o desânimo, sempre tem um comentário que emociona, um relato de alguém que também está se esforçando… e se vocês às vezes comentam que somos uma fonte de inspiração, não pensem que a recíproca não seja verdadeira! Ouvir de vocês que estão pintando isso, montando aquilo, dá uma sensação enorme acolhimento, e de companheirismo, tipo, vamos a batalha irmão! Quando mandam fotos dos seus projetos então… isso sim é inspiração!

 IMG-20140402-WA005

– Como começar?

Comece por um projeto fácil, tipo, pintar uma parede. Depois, converse com amigos, pesquise antes de partir pra algo mais difícil… encontra-se de tudo na net! E devagar, vamos criando confiança, melhorando a habilidade… Levamos uma surra no nosso primeiro móvel! Vocês leram aqui… depois fomos muito melhor  nas prateleiras, e agora já estamos mais confiantes… Devagar, invista em ferramentas que te ajudarão a fazer tudo de forma mais rápida e confortável, e se não tiver certeza, peça emprestado, alugue…

 IMG00064-20131013-1412

O que tenho a dizer no final, é que dá trabalho sim, exige esforço sim. Tenha certeza que são raros os casos onde as pessoas fazem por ter tempo sobrando. A maioria de nós pobres mortais, tira tempo de outras coisas pra isso. Mas ao mesmo tempo, o senso de realização é enorme, algo que só quem tenta sabe. Não importa se é algo grandioso, ou uma pequena mudança de cor na parede, o que importa é que fizeram com as próprias mãos! Além disso, fazer por conta própria poderá significar muitas vezes ter coisas que não poderíamos ter. Quantos podem mandar fazer um móvel sob medida? Quantos podem mandar colocar um deck em sua casa? Para esses, tentar, pode significar realizar um sonho. Ou então, pode significar fazer o dinheiro render, e ter verba sobrando pra uma viagem, pra sair pra jantar, pra trocar o carro… ou quitar as prestações da casa mais rápido.

GOPR0103

Nosso objetivo aqui no blog é fazer vocês pensarem nisso pelo menos, em usar bem seu tempo e seu dinheiro, e acreditar que são capazes e que vale a pena o esforço. Pra tudo isso, basta apenas dar o primeiro passo!!

Quem está com a gente???