Área de Lazer Parte 1: Construindo os Bancos

Depois de uma recepção mais do que calorosa (obrigada a todos pelo carinho!), aqui estamos nós com o primeiro de uma série de posts sobre a nossa “imensa” área de lazer eternamente em construção.

Não devo fazer o especial (oh que chic?!) em sequência, mas também tentarei não deixar um espaço muito grande entre eles.

Enfim, no último post falamos sobre a nossa mania de complicar e arrumar mais trabalho a necessidade de pensarmos em algo que aproveitasse bem o espaço, e ao mesmo tempo fosse simples o suficiente pra nós dois construirmos. Outra coisa importante era a questão da durabilidade. Essa área pega muito sol e chuva, por isso pallets e coisas do gênero foram descartadas. Decidimos então fazer um banco em L, usando as paredes como apoio e peças de madeira usadas na construção de telhados, que são duráveis e mais baratas do que se mandássemos personalizar as medidas.

Lembrando sempre que não somos profissionais, somos amadores escrevendo para amadores. Trata-se de compartilhar experiência… Se você é profissional e quiser nos dar dicas, apreciamos muito! Pedimos que faça isso em linguagem fácil e de forma que possam ser aplicadas por pessoas como nós. 🙂 A partir de hoje comentários que sejam apenas pra dizer que esse tipo de trabalho deve ser feito por um profissional, ou apenas críticas sem nenhuma sugestão de melhoria, não serão publicados. O objetivo do blog é mostrar o contrário, que dá sim pra fazer sozinho, tomando as devidas precauções e baixando as expectativas quanto ao que se pode fazer, então não faz sentido publicar esse tipo de comentário. Pra desmotivar já basta o que tem por aí… certo?!

Vamos falar do material usado:

– madeira da estrutura do banco: foi a maçaranduba (poderíamos ter usado o parajú, compramos maçaranduba por estar mais barata). São caibros tamanho padrão de 6cm x 6cm, que pedimos pra madeireira serrar ao meio, ficando então com 3 x 6cm.

– madeira do assento e encosto: usamos assoalho de ipê (o mesmo tipo de madeira do resto do deck). São pré fabricados com conexão macho x fêmea, com 15 cm de largura. Para dar o acabamento do assento, usamos réguas de deck de ipê, do mesmo tipo que usamos nos decks daqui de casa.

Tudo isso foi escolhido baseado no preço (tudo tamanho padrão), e claro, com medidas adequadas ao projeto. Se quiser saber que outros tipos de madeira podem ser usados, e as quantidades, leve um esboço do projeto à madeireira e conversem com o vendedor… eles saberão te instruir. Não tenha vergonha de perguntar, avaliar todas as opções e pechinchar!

 A altura do banco foi definida através um sistema muito preciso, científico, comprovado matematicamente e  através da realização de estudos e acompanhamento de amostras escolhidas entre populações representantes de todos os países do mundo: o chutômetro! kkkkkkk Simplesmente achamos que uns 40cm ia ficar bom (ao final ficou com 41cm), medimos, riscamos as paredes e foi isso! A largura foi assim também, vimos mais ou menos uma medida, e adaptamos pra que pudéssemos usar 4 tábuas de assoalho sem precisar cortar, e no final ficamos com aproximadamente 61cm de largura.

IMG_5420

Cortamos no comprimento que queríamos e achamos mais fácil fazer os furos com elas fora da parede. Como essa madeira é bem dura, pra nós o trabalho fica mais fácil assim.

IMG_5421

IMG_5424

IMG_5422

Depois seguramos as madeiras contra as paredes, usando como guia, e marcamos onde os furos seriam feitos.

IMG_5432

 Com os furos já iniciados, era só uma questão de terminar…

IMG_5425

Não reparem a parede toda manchada… antigamente aí tinha um monte de telhas empilhadas, não sei se lembram… mas enfim, a primeira régua já tinha ido.

IMG_5431

Usamos parafusos bem grandes (não me lembro mais as medidas, mas achamos que era M10) pra fixar os caibros.

IMG_5435

IMG_5437

 Agora era a hora de trabalharmos no que seria o restante da estrutura. Cortamos todos os caibros de cima com 57 cm de comprimento, e os debaixo com 36cm. Fizemos os furos pra prender uma peça na outra.

IMG_5438

 Nós usamos pregos, embora o correto seria usar parafusos. Fizemos por ser mais fácil, porque outras partes iriam segurar a estrutura e porque era o que tínhamos em mãos. Ficamos com um certo receio, mas hoje, literalmente anos depois, posso garantir que nessa parte do projeto os parafusos são dispensáveis e que os pregos deram super certo! Ufa!

IMG_5439

Achamos mais fácil preparar tudo de uma vez…

IMG_5440

Pra só então distribuir ao longo do banco e prender no lugar.

IMG_5441

Furamos e prendemos tudo ao longo das réguas nas paredes.

IMG_5442

 Detalhe do canto.

IMG_5443

Com a estrutura pronta, hora de começa a cortar os assentos.

IMG_5444

IMG_5446

 Detalhe do acabamento no canto.

IMG_5447

 Nós não prendemos de início, fomos só “montando” as réguas, medindo e cortando, e deixamos pra fixar outro dia, porque iríamos envernizar antes.

IMG_5450

 Resolvemos fazer o canto assim por simplesmente acharmos mais bonito… poderia ter sido reto…

IMG_5452

 Usamos silicone (surpresa!) pra prender as pernas no lugar, mas depois fixamos parafusos por trás. Não dá certo deixar só com silicone…hahahaha. Mas tentamos!

IMG_5465

Removemos os assentos no dia seguinte…

IMG_5466

 … e envernizamos a parte debaixo.

IMG_5467

IMG_5468

 As pernas deixamos pra envernizar junto com o deck. Mas vivendo e aprendendo: se fosse hoje, teríamos envernizado não só as pernas, como a parte do deck abaixo dos assentos. Não foi nada agradável ficar deitada lá embaixo passando verniz!

IMG_5469

Após isso, usamos parafusos para prender as tábuas dos assentos, que já estavam previamente cortadas e com verniz na parte debaixo. Na última tábua de assoalho, cortamos a conexão macho, pra deixar reto.

IMG_5471

 Seguem mais fotos para quem tiver interesse…

IMG_5476

IMG_5477

IMG_5478

IMG_5479

IMG_5481

IMG_5483

IMG_5485

 Resolvemos eliminar a caixinha de luz da parede. Mais pra frente contamos mais a respeito.

IMG_5488

 As mesmas tábuas de assoalho, com a parte macho cortadas, foram usadas pra fazer os encostos. E depois, finalmente, usamos réguas de deck pra dar o acabamento entre o assento e as pernas.

IMG_5590

IMG_5592

IMG_5595

IMG_5596

IMG_5598

 Hora de lixar tudo pra passar o verniz. Nesse momento, uma atenção especial deve ser dada à quina que ficou, pra que ninguém se machuque.

IMG_5602

 

IMG_5606

 E bora passar o verniz. Nós usamos verniz impregnante (stain) pra deck da Sparlack, acabamento acetinado. Em questão de durabilidade, achamos basicamente a mesma de verniz naval, mas ele não forma película, então na hora da manutenção, você não perderá horas lixando a película que craquela e solta. E depois de envernizar sozinha esse deck já 3 vezes, te garanto que vai agradecer por pular essa etapa! kkkk vai por mim!

IMG_5615

 Eu gosto de cobrir as junções com pincel, e uso bastante verniz, pra deixar ele “dar uma escorrida” pelas gretas. Nos bancos usei um rolinho, e no chão o rolo grande de pintura. Hoje existe tipo um mop da 3M próprio pra passar verniz em deck, mas não consegui encontrar na minha cidade. Recentemente dei uma demão de verniz só com rolinho e pincel… affffff… (quem nos acompanha no insta viu a foto, cara da riqueza! kkkkk).

E com licença, mas coloquei uma tarja, porque né… foto de busanfã pra cima é meio desconcertante! kkkk

IMG_5619

E assim ficou tudo envernizado…

IMG_5621

… menos os encostos, que foram envernizados fora da parede.

IMG_5622

E como não encontrei foto de tudo envernizado no lugar, fica essa aí como o depois. Repararam na grade branca?! Pois é… pintamos todas as grades depois disso, e postamos antes no blog! kkkk

IMG_5851

Esses bancos foram construídos entre 2011 e 2012. Então não reparem quando eles começarem a parecer velhos nos próximos posts.  Mas embora a aparência não seja mais completamente nova, a madeira está aguentando super bem e não precisamos fazer reparo algum, apenas reaplicamos o verniz.

Infelizmente não lembro mais o custo, mas o que lembro é que ficou muito barato em comparação com qualquer móvel visto anteriormente!

E claro que fizemos mais coisas… os bancos são só uma uma parte. Você gostou? Nos conte. E se você está curioso pra saber o que fizemos em seguida, só continuar por aqui… (me senti escritora de novela agora! kkk)

Anúncios

Eu e a Lava Louça

Olá! Como foi o final-de-semana de vocês? Bom? O nosso foi muito bom… fomos pra Búzios riscar um item e começar outro da nossa lista de desejos de 2014. Mas enquanto não salvamos as fotos pra colocar aqui, e nem divulgamos nossa lista de metas, vim conversar sobre um item que não sai da minha cabeça há tempos, que tem me tirado o sono, e virou minha obsessão…  Tá, não chega a ser isso tudo, mas é algo que me arrependi amargamente de não ter planejado colocar na cozinha: uma lava louça.

Na época que fizemos nosso projeto, eu ainda dava muito ouvido as pessoas, porque sempre achei que os outros sabiam do que estavam falando quando se tratava de obra, casa, decoração e por aí vai. E como eu não sabia, ia na deles.

Uma das coisas que sempre ouvi falar super mal era da famigerada lava louça. Me diziam que fulano tinha e não usava, que não-sei-quem disse que a sogra do primo do vizinho falou que tinha que praticamente lavar a louça antes de colocar na lavadora, que não lavava bem, que precisava de uma usina nuclear pra sustentar a bicha, de tanta luz que consumia e por aí vai.

Resumindo: ouvi os outros e me arrependi. Por que?

Primeiro: todo mundo também falava mega mal das lava e seca do mercado, só que as mesmas pessoas que falavam mal delas pra mim, não tinham uma lava e seca. Ha! E aí que eu também já estava mais calejada, então pesquisei, pesquisei e pesquisei… comprei a lava e seca da Electrolux e não podia ter feito melhor! Amooooo… e honestamente acho que tirando os casos onde o item vem com defeito (porque independente da marca, sempre uma unidade vai ser defeituosa e qualquer um de nós pode ser o infeliz sorteado) muita gente reclama porque nunca leu o manual, ou porque coloca roupa demais e esquece que como ela é eletrônica, vai quebrar, diferente das máquinas antigas, que podia até botar um boi dentro, mas que em compensação, não te entregava a roupa seca. Gente, venhamos e convenhamos, a máquina lava muuuito bem, seca muuuuito bem, mas não é feita de adamantium. Há de se ter cuidado! Sei que indiquei a minha máquina pra amigos, que compraram e estão satisfeitíssimos também…

Segundo: eu não quero investir meu tempo na pia da cozinha. Prefiro investir em outras coisas. Aí que há alguns dias atrás, fui fazer panqueca de queijo cottage e espinafre, com massa light, porque né Brasil, a pessoa também quer ficar magra em 2014. Resultado: a panqueca foi rápida, mas sujei uma panela com espinafre, uma com molho de tomate (fiz caseiro), uma frigideira pra panqueca, uma travessa pra levar ao forno pra gratinar, um liquidificador, um copo de medida, pratos, talheres, facas, tábua de corte… Resumindo: lerêlerê na pia depois pra lavar isso tudo… e quando terminei, não queria fazer mais nada, ou seja, todo o meu tempo depois do trabalho foi dedicado a louça suja e a resmungação. Oh vida, oh céus!

Terceiro: decidimos já faz alguns meses, que não vamos mais procurar ninguém pra nos ajudar em casa, e que já que estamos há um ano e meio sozinhos e a casa não virou um lixão, podemos muito bem otimizar as tarefas e continuar cuidando de tudo, gastando o mínimo de tempo possível. Então, estou mais do que pronta pra gastar meu rico e suado dinheirinho em itens que me tragam qualidade de vida, me ajudando a ser mais eficiente. Namorido agradece.

Muito bem, desenrolado o pergaminho das explicações, vamos agora ao meu POBREMA: onde colocar a dita cuja da lava louças? Não quero fio ou cano aparecendo, porque minha cozinha é de cara pra porta de entrada, e depois de ter economizado horrores pra ter uma cozinha planejada, de ter entrado em guerra com os cupins e sobrevivido, não rola enfeiar a bicha, não é não?! Isso seria heresia!

A primeira opção que pensei, foi colocar em cima da bancada ao lado da pia.

Desisti. Primeiro porque o tamanho que quero comprar não cabe lá (quero uma 9 serviços da GE pra caber minhas panelas e pratos grandes, e a louça da visita no fds). Em proporção é algo assim:

Como ficaria na cozinha

E mesmo que comprasse uma 6 serviços, ainda assim não ficaria legal, ela continuaria ocupando uma área enorme…  fora que não encontro em inox dos modelos menores, só branca, destoando completamente do restante da cozinha… por favor ignorem meus dotes artísticos:

com a menor

A outra opção, e mesmo assim não temos ideia de como faríamos o encanamento sem precisar arrancar tudo do lugar, seria colocar no lugar das gavetas, só que de novo, pequena só branca:

na gaveta

Mas essa opção não me parece muito boa, porque as nossas gavetas são muito usadas, e eu teria que entulhar alguma outra coisa na cozinha pra substituir a falta delas.

Aí vocês já devem estar assim: tá, já entendi onde você não quer, mas pode parar de blablablá e dizer onde então você irá colocar esta bodega Juliana?!

Respondo para vocês, claro, não precisam brigar: na área de serviço!

Na área de serviço?! Dizem vocês

Na área de serviço!! Digo eu.

Não vou dizer que é o local mais indicado, só que na atual situação eu não encontro uma opção melhor, e ficar sem comprar, não é uma opção (caso alguém aí esteja com os dedinhos coçando pra escrever isso no comentário…rsrsrs).

Namorido e eu pensamos em fazer um módulo bem ao lado da porta (dentro da área de serviço), colocando a lava e seca embaixo, e a lava de louça em cima. A distância do fogão pra lá é de exatos 3 passos, mas são 5 da pia. Porém, sendo só nós três em casa a maior parte do tempo, podemos combinar uma forma prática de colocar as louças usadas direto lá, embora eu não conte com a colaboração da Pituca, já que ela simplesmente não ajuda a lavar a louça… Mas o medo de não dar certo está grande ao mesmo tempo…

IMG_6681

IMG_6683

Mas por que escrevi isso tudo e não fui lá e comprei logo o que quero e pronto? Porque primeiro, queria saber de vocês quem tem lava louças, e se indicaria a marca e modelo, e quais são os prós e contras da que você tem. E também porque alguém aí pode ter visto um lugar alternativo que eu não tenha pensado, sem quebrar o piso, nem deixar fios ou canos aparentes… Ou então, melhor ainda, alguém aí pode ter uma na área de serviço também, e vai escrever nos comentários que eu não sou maluca, e que dá super certo colocar lá… que é melhor ter mais longe, do que não ter…

Quem sabe?!

PS: Por enquanto, em minhas pesquisas, esse modelo da GE é um dos mais bens avaliados (claro que também tem avaliações ruins), e mais em conta para esse tamanho. O modelo é esse aqui. De acordo com testes realizados, a lava louça que ganhou em disparado foi a 12 serviços da Electrolux, que pro meu caso é excessivamente grande, além de estar fora do valor que quero gastar. Mas fica aí a dica.

PS2: As fotos são antigas, não tiramos o quadro negro não…

Consertando Mais um Vazamento

Antes de começar, tenho que falar: rolei de rir aqui com vocês! Um comentário melhor que o outro! Mas aí o Fabiano foi falar que rã é sinal de grana, fui correndo procurar a Genoveva pra ver ela queria uma caipirinha ou algo assim (vai que aí ela me deixava rica?!)… mas a danada sumiu. Namorido acha que ela se enterrou… Será que o dinheiro perdi o dinheiro que nem entrou?! Aí fiquei pensando na família da Genoveva crescendo debaixo da máquina de lavar (já que isso aconteceu na casa da Viviane)… huummm… será que se tiver a família toda fico milionária?!

OK, voltando pra Terra:  adoramos ler os comentários de vocês, mas infelizmente vou continuar no jejum de respostas… senão não consigo postar… não estou conseguindo manter a mesma quantidade de tempo no blog, então por favor, não fiquem bravos e nem deixem de comentar tá?! Mas as dúvidas serão respondidas…

Como puderam notar pelo título, a bruxa anda solta aqui em casa… Na verdade tudo começou com esse vazamento, mas acabamos deixando o assunto de lado quando fomos atacados pelos cupins. E se lembram que todo o faça-você-mesmo daqui de casa começou com um vazamento?!

Eu notei um buraquinho pequenininho no teto e falei pro Namorido que achava que tinha algum vazamento ali. Ele como bom homem que é, só acreditou vendo… até lá achou que era minha imaginação “nada fértil”.  Mas depois ele viu e falou comigo. Eu como boa mulher que sou, fiz questão de falar: -Aham… eu sabia! kkkk

Pra começar, tivemos que cortar o gesso do único lugar que já foi repintado: a sala. Afff… Fizemos isso usando a furadeira em quatro quantos e a serrinha manual pra terminar o trabalho. Assim tivemos certeza que não quebraríamos nada além do necessário.

Gesso cortado, Namorido começou a trabalhar no encanamento.

Nessa foto dá pra ver bem o vazamento, partindo dali do cano e escorrendo pela parede. Viram o furinho ali no encontro do gesso com a parede?

Depois de muito procurar, Namorido não encontrou o ponto exato do vazamento.

E percebam que ele fez questão de olhar bem de perto… kkkkk

Como pobre é um bicho azarado, destruir o teto da sala não foi suficiente. Continuamos a destruição na suíte. Adivinhem por que estava vazando?! Porque o *&&%%* do )(*¨¨%% do pedreiro cortou o cano igual a cara dele e era por esses quebradinhos que água estava infiltrando.

Trocamos essa parte do cano e pra dar firmeza e deixar o cano na posição correta pra podermos calafetar e colocar o ralo novamente, amarramos com arame.

E pra não precisarmos usar cimento e acabar de detonar tudo, resolvemos usar espuma expansiva:

A aplicação é fácil e rápida. Foi essa também que usamos na cozinha no incidente do cupim.

Cano com espuma e arame…

… e ela subiu e na parte de cima ficou assim:

Aí era hora de selar a área e colar o ralo no lugar. Adivinhem o que usamos??? Silicone, claro! Esse é um silicone próprio pra esse fim, com fungicida. Tem informações do fabricante aqui.

Depois da parte do encanamento ficar pronta, era hora de começar a trabalhar no gesso. Com certeza gesseiros profissionais tem seu jeito de fazer esses “remendos” mas como leigos, a forma mais fácil foi colar essas madeirinhas no gesso…

… que irão manter o pedaço no lugar…

Ahaaaammmm…

Com a plaquinha no lugar, é só passar massa com todo o cuidado do mundo…

… lixar…

… e pintar (tivemos que pintar o teto e a parede porque na hora de colocar a espuma, deixamos escorrer pela parede, e não conseguimos tirar sem ficar uma mancha enorme).

Tudo sob a supervisão constante da Pituca, que queria ter certeza que Namorido estava fazendo tudo certo! Isso aí filha, dá mole não… kkkk

Depois foi só esperar a tinta secar…

… e comemorar a volta a normalidade… ahhhh… é disso que eu tô falando!

Mas não se enganem, nada aconteceu do dia pra noite. Ficamos cerca de uma semana sem usar a suíte. Depois do encanamento consertado, ficamos umas 4 semanas com o buraco lá no teto antes de conseguirmos tempo pra mexer nisso…

Temos mais dois problemas na casa pra resolver, mas como não mexemos nisso ainda, vai ficar pra um outro post. Ai, tem horas que parece que a lista de afazeres só cresce, não é não?! Mas e vocês, tem coisas na sua casa que estão prorrogando? Encontraram problemas deixados por “profissionais” por aí? Contem pra gente…

Deck Consertado

Bom dia! Como foi o fds de vocês? O nosso foi devagar… resolvemos não pegar em nada que não fosse manutenção normal da casa: lavar roupa, organizar a casa, dar uma limpeza, cortar a grama… então deu pra descansar, sair, dormir… estávamos precisando! Ah, e fomos buscar a nossa filha, que tava tocando o terror na casa dos meus pais… kkkk. O Pitoco passou duas semanas sumido – escondido pelos cantos, debaixo da cama… Pituca não deixava ele em paz…kkkk.

Mas voltando, o deck está consertado. Na verdade fizemos isso no fds passado, mas com toda a história do cupim, deixamos pra postar a respeito agora. Aliás, muito obrigada pelo apoio! Foram muitos comentários, muitos emails… é muito bom poder contar com o carinho de todos vocês! Aliás, muitos comentaram pela primeira vez. Ficamos super animados em ver tantas carinhas novas por aqui! Dessa vez respondemos apenas por email ou no blog, porque foram muitos…

Ok, voltando de novo a questão: o deck. Se lembram que quando chegamos de viagem eles ficaram assim?!

Tenho o prazer de anunciar que ele só ficou assim por um dia… logo no dia seguinte foi consertado! E agora a vida voltou ao normal… hehehe

Ah, e não só ele foi consertado, como recebeu as 3 demãos de verniz impregnante (stain) como deveria ter sido desde a primeira vez.  Isso é muito importante pessoal, não deixem de dar as três demãos com 24h de espaçamento entre elas, senão o stain se desgasta e a madeira acaba ficando manchada, como não aconteceria se tivesse sido feito corretamente.

Por que empenou? Porque quisemos colocar só um prego de cada lado, pra ficar mais bonito… nos ferramos! Precisa realmente de dois de cada lado pra evitar que a madeira empene com o passar do tempo. Falha nossa! Então aprendam com nossos erros: dois pregos em todos os lugares onde for ter prego e três demãos de stain! No deck maior colocamos dois pregos certinho, mas nesse daí tentamos usar menos – o que funcionou até a madeira ficar completamente encharcada…rsrsrs

O que vem agora? Estamos criando coragem pra começar mais um dos projetos urgentes que temos na casa. Gente, é tanta coisa pra fazer, e tão pouco tempo! Com a faculdade, só sobra os finais-de-semana pra praticamente tudo, o que atrapalha o andamento das coisas. Mas estamos ansiosos pra começar e claro, mostrar pra vocês! Acho que no próximo sai… hehehe.

Ah, e tem o desafio do closet hein pessoal?! Já recebi alguns emails, algumas blogueiras já postaram a respeito, e você, já arrumou seu armário? Não?! Ainda dá tempo… tem até domingo pra fazer isso! Vamos pessoal, ânimo… Eu também tô tentando me animar… hehehehe

E no mais, nos falem de vocês… como foi o fds? Rendeu algum projeto novo?